terça-feira, 24 de junho de 2008

Inverno...

Se o mês é Junho, os dias são curtos e as noites são longas, apressa-te, então, agasalha-te porque o inverno chegou, embora, na canção era o Estio quem chegava! Perdão, Marina, por inseri-la nesta conversa, tão fria quanto nossos corações invernosos! Não, não fomos enganados! O tempo é que é outro, assim como a estação! Que tal uma provocação, para "esquentar" o inverno? Acredito que não teria graça nenhuma se ela não nos cortejasse e, cínica, não nos roubasse um beijo cálido! Reconheço o fato que alguns não conseguem entender o seu significado, desconhecem o quão ela é importante para o desequilíbrio, para a aprendizagem! Ah, como é ruim para aqueles que sabem, descobrirem-se na mesma condição do filósofo, contudo às avessas! Sim, porque ele sabia que sabia! Mas deixa para lá, o mundo também é dos tolos! Um velho cantor popular disse numa velha canção que "queria ter um milhão de amigos"! Não, não quero um milhão de amigos, quero ter uns poucos, mas amigos! aprendemos a mensurar tudo, medimos até o quanto somos humanos, tornamo-nos seres invernais! Na realidade, fico-me perguntando se existe calor humano ou isso não passa de mais uma categoria de análise!? Não, chega, basta de amigos "orkutianos"! Se Goethe, vivo fosse, diria: "luz, quero luz" e iluminaria a metáfora!
.
Como o frio inverno, vamos realizando nossas atividades comezinhas, aceitando "amigos", afinal, somos seres sociais, mas sequer dizemos "oi"! Telas e telinhas brilham, faíscam diante de nossas retinas cansadas, desculpa-me, Drumond! Nossos olhos, quase sem brilho, lêem e reenviam os e-mails, nossos dedos escrevem os scraps. Sim, são ações puramente mecânicas, sequer as sentimos, somos verdadeiros autômatos, que pensam?! O curioso é que nos disseram que o progresso traria, mais cedo ou mais tarde, a opulência! Transformamo-nos em seres antropofágicos, vivemos para nos devorarmos, uns aos outros, nas competições cotidianas, onde todos são concorrentes potenciais, inimigos! Claro que alguns doutos percebem, sentem-se sensibilizados com o frio das nossas almas, contudo, no frigir dos ovos, fazem tal e qual o mais ignóbil dos seres! O horror de tudo isso é que nos disseram que as tecnologias foram feitas para diminuir as distâncias! É verdade, estamos cada vez mais perto dos teclados, monitores, mouses e demais periféricos! Triste certeza, tornamo-nos seres periféricos, vazios, mas com um "milhão" de amigos no Orkut...

Um comentário:

monica disse...

Não sei como está a temperatura aí, mas acredito q aqui esteja menos frio, digamos assim, e com certeza o calor dos amigos aquece o inverno q faz lá fora. Estamos esperando vc!
bjos capitão!