quarta-feira, 30 de abril de 2008

Ronaldo, André(éia) e Freud...

Dizem, aqueles que têm Freud como referência, que ele tudo explica! Virou lugar comum, tudo se explicar pela via da psicanálise. Neste caso, a teoria suplantou o homem! Até quem nem imagina quem ele tenha sido, como um papagaio, sai por aí repetindo o famoso jargão: "Freud explica!" Se isso for realmente verdade, como explicar a situação em que se envolveu Ronaldo, o fenômeno, aquele mesmo que, não faz muito tempo, alugou um castelo para casar com a Daniela Cicarelli, ainda que o matrimônio tenha durado quase nada?! Aquele mesmo que "lançou" a marca "as ronaldas", já que as suas namoradas viravam capa da Playboy! O cara era considerado um "pegador", um verdadeiro garanhão! Como explicar um cara como esse pagando para ter prazer sexual?
.
Um grande poeta comunista já dissera que no meio do caminho tinha uma pedra, fazendo um trocadilho vil, perdoe-me Drumond, mas no meio do caminho de Ronaldo tinha um(a) André(éia)! A versão oficial diz que o "fenômeno" estava entediado e resolveu contratar três garotas de programa, no meu tempo o nome era prostituta, para se divertir. Ligou para uma agência e pediu três meninas, é claro, o cara não se contenta com pouco, não! Queria logo três. O que não consegui entender, até agora, é como a agência se enganou! Fala a verdade: como é que um cliente pede três mulheres para uma noitada e ocorre um "erro" tão grosseiro! Uma agência que comete um engano desse tipo não só deveria ser processada por perdas e danos, como deveria fechar as portas e nunca mais sequer pensar em voltar para o ramo do entretenimento sexual!
.
Dizem as más línguas que quando urubu está com azar o debaixo faz suas necessidades fisiológicas no de cima! Não deixa de ser uma completa negação da lei de Newton, aquela que diz que tudo que sobe tem que descer! Pois bem, o garanhão pediu três garotas e para sua surpresa apareceram um André e mais dois! Existe uma coisa que ainda não foi explicada. Não se sabe em que momento Ronaldo percebeu que se tratava de um travesti! Isso se deu logo na chegada ou a descoberta aconteceu na hora da "ozadia"?! Uma ex-amiga, muito querida, lá de Pelotas, sic, tem uma tese que é de uma maldade sem medidas! Dissera ela que, na verdade, não houve engano algum! Ronaldo "pegador" resolvera experimentar outros prazeres, ter novas sensações que só Freud explicaria, e pediu os três "rapazes" para realizar suas fantasias mais recônditas! Ainda falando da tese da pelotense, o escândalo aconteceu porque o travesti viu que contar que o "fenômeno" tinha outras "intenções" quando os chamou não daria em nada, ninguém acreditaria, pela fama do moço, que ele queria dar uma de "engenheiro", mas que se falasse em droga, teria condições de tirar-lhe uma grana! Vejam bem: essa não é uma tese despropositada! Sabem por quê? Como explicar o documento do carro nas mãos de André(éia) se Ronaldo quando percebeu que eram "meninos" que tinha contratado, logo desistiu? Mesmo assim, resolveu pagar pelo programa, que não usufruiu? A pelotense, do alto de sua maldade, disse-me, em tom de paráfrase: "o nome dela é Valdemar"...

4 comentários:

Anônimo disse...

muito bom, parabéns!

wager matias disse...

Nos seus textos está a confirmação do poder que a mídia possui na atualidade.Afinal, estes últimos estão diretamente ligado ao que ela vêm transmitindo nestes últimos meses. É verdade que você faz a crítica, ainda bem,rs.

Manoel Gomes disse...

Camarada Wagner,sei que não vai lembrar, mas quando ainda era estudante, fizemos, como propósito de avaliação, uma representação em que cada grupo deveria apresentar uma reflexão sem que as palavras pudessem ser emitidas, no grupo estava você, eduardo...o bom é que está gravado e vc tem cópia. Naquela ocasião dizíamos que a pessoas refletiam naquele espaço, conseguiam perceber as coisas, mas quando saíam daquele quadrilátero, que era a sala de aula, tudo voltava ao normal! Sinto isso hoje com a mesma intensidade e olha que já faz tempo, mesmo estando no doutorado, ouço grandes reflexões...no caso do último post, a idéia é avacalhar com o ídolo, tentar mostrar, pelo menos para mim mesmo, que além de não precisarmos deles para viver, são tão mesquinhos, calhordas e mentirosos como a grande maioria dos que mandam...

Manuela Cassia disse...

Concordo com a pelotense, com Wagner, com meu pai... A pior parte disso tudo, é a importãncia com a qual a mídia lida com esse lixo. Fazer alguns pensarem que isso de alguma forma contribuirá para suas vidas.