quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Amigos...

Essa semana, quase sem querer, relembrei das canções de Roberto Carlos. É que o amigo Lauro Xavier Neto* sensibilizado com o deslizar das baleias, sob seus olhos, no mar de abrolhos, "parafraseou": "não é possível que você suporte barra." E olha que não somos contemporâneos, o fato é que o artista conseguiu atravessar gerações. Cresci embalado por essas "emoções", mas não posso negar que, passado tanto tempo, considero Roberto Carlos o Pedro Demo da música. Assim como o sociólogo escreve sobre tudo, nada lhe escapando, Roberto também não fica atrás. O caminhoneiro, a mulher de 40, as gordinhas, as baleias, os amigos, entre outros, foram por ele "homenageados!" Com a temática do amigo, há duas, uma que ele 'fez' para o parceiro de todas as horas, Erasmo Carlos, e uma outra que, na realidade, é a que me leva a refletir sobre esses tempos em que tudo é volátil, tudo é descartável, aquela em que ele queria ter "um milhão de amigos e bem mais forte poder cantar." Acho que essa música é a "materialização" do ORKUT e dessas amizades tão impessoais que estamos vivendo.* http://lauroxavierneto.blogspot.com
.
Hoje a sinalização da empatia de cada um é medida pela quantidade de amigos que vamos arrebanhando para os nossos profiles. Há alguns que têm tantos amigos que precisam mais que um 'orkut', estão tão cheio de 'amigos' que precisam outro, outro e mais outro para preencher os "vazios"! Por que tudo isso, você pode estar se perguntando. É que está se aproximando o meu aniversário (coisa que meus 'amigos' já sabem, afinal, o orkut já avisou!) e todas as vezes que isso acontece, a canção do 'milhão' me vem à memória. Não, meu caro, não tenho um milhão de amigos! Lá no meu "orkut" existem umas 66 a 68 pessoas, posso afirmar que muitas não são amigas, no sentido literal da palavra, se é que você me entende? Há algumas que nunca vi na vida, que sequer conheço ou troquei algum cumprimento pessoal! Contudo é bem provável que alguns daqueles que lá se encontram, no dia do meu aniversário, coloquem "scraps" me felicitando por mais uma "primavera", por mais um ano vivido! José Saramago refletindo sobre o twitter, o microblog da moda, disse algo que deveria inquietar, mas deve passar em brancas nuvens. Incomodado com o número de caracteres permitidos, 140, bradou mais ou menos assim: "estamos caminhando para o monossílabo nas conversas!" Os que compactuam com esses tempos de "silêncios", de poucas palavras, discordaram, afirmando que 140 caracteres é uma quantidade razoável para que as pessoas se comuniquem!
.
Pensando no que acontece no orkut, se Saramago ficou constrangido com os 140 caracteres do twitter, o que diria ao 'ler' as felicitações de aniversário que grassam nos profiles orkutianos? Geralmente não ultrapassam três a quatro palavras, que vão se repetindo ad nauseam! Fico pensando se não houvesse aquele mecanismo que lembra o aniversário do "amigo" o que ACONTECERIA! O que pensariam os nossos amigos se esquecêssemos deles?! Há aqueles que têm tantos amigos, quase um milhão, que para não esquecer nenhum daqueles que lhe desejaram feliz aniversário, colocam uma mensagem de agradecimento coletiva, do tipo: "valeu galera, vocês moram no meu coração!" Dessa forma, além de nem precisar agradecer individualmente pelo "abraço", economizam tempo e não precisam digitar mais que algumas palavras! O que diria Saramago?! Você pode, então, me perguntar: "sim, e daí? O que fazer já que não podemos abraçar a todos os nossos amigos, sem contar que eles não reclamam dessa relação fria que construimos?" Bem, a resposta não é para você, é para mim, viu? Como meu aniversário está se aproximando, estou te isentando de colocar esses "scraps" aligeirados em meu profile, mesmo porque, não vou nem te agradecer, mas cá comigo, vou tentar, apesar da distância que nos impuseram, lembrar da sua voz e daqueles momentos que juntos rimos, brincamos, brigamos, choramos?, bebemos, torcemos contra e a favor, em suma, que estávamos juntos, sem a intermediação de teclados, mouses e periféricos, saiba, meu amigo, que vou me sentir plenamente abraçado pelas nossas memórias, sem a necessidade de um caractere sequer do ORKUT...

5 comentários:

Lauro Xavier Neto disse...

Oi Mano, "fui citado!!!!". Rapaz, coloquei a música do Roberto mas eu ia explicar as origens disso tudo, mostrar que conheci esta música num festival de intérpretes, lá na década de 1990, durante a minha passagem na Escola Técnica (ETFPB, hoje IFPB)... depois ia criticar o Roberto, apontar ele como aliado da ditadura, oportunista etc. Por aqui não deu, internet lenta, pouca concentração. Volto sábado para Jampa e ainda estou te aguardando... E teu níver já é amanhã...

Manoel Gomes disse...

Oi Lauro,
ser citado aqui, não estava relacionado com a crítica, mas à emoção...eu vi e ouvi o que "sentiu" na gravação!!! Quando te citei era para falar, se é que é possível, da emoção e de amigo, como disse, ouvi Roberto Carlos toda a minha infancia e parte da adolescencia, concordo com tudo o que falou sobre ele, ainda assim, aquela música é de uma sensibilidade a toda prova, por isso coloquei o link para que as pessoas que porventura "lincasse", também se emocionasse....

Amandinha disse...

Meu querido, amigo...Sinto-me mto feliz ao ler seu texto porque percebo que estamos conectados, ainda que não seja pelo meio virtual, mas pelo q de visceral construímos e mantivemos. Sinto-me presente na relação dos poucos amigos que você tem, fazendo parte ou não do seu ORKUT, lembra?rs. Hoje, seu aniversário. Já me lembrava há dias dessa data, assim como me lembro que hoje você tem duas datas de aniversário...E qdo hj me dei conta do dia, imediatamente procurei o telefone, pois seria a via que me deixaria mais próxima de você...Ouvir sua voz, como sempre, me faz muito bem, e sei o qto lhe faz tb, por isso n poderia perder a oportunidade. Sem dúvida, n podemos substituir por um simples scrap o que temos de memória e doces lembranças dos outros aniversários que passamos juntos. O telefone também não substitui, reconheço, entretanto, me fez sentir mais próxima de você. Bom saber que está bem. Continue tendo lindos e iluminados dias! Saudades de alguém que ama...Aquele abraço e "os quatro beijos" rs!

Patricia disse...

Parafraseando o autor, confesso que fiquei ‘sem palavras’, além de surpresa e emocionada, por essa linda homenagem.
Agradeço imensamente por me incluir em sua vida, privilégio para poucos, e humildemente expresso aqui a enorme admiração que sinto por ti, que conheço tanto e tão pouco. Pouco no sentido físico, e tanto na percepção que trago em mim, de que tenho em minha vida uma pessoa tão especial e iluminada, à qual somente uma palavra me ocorre agora: necessidade.
É isso, Manoel, você é NECESSÁRIO!
Grande beijo dessa fã, que não sabe escrever tão bonito assim como você, mas que traz na alma a certeza de sua grandiosidade: sensível demais aos olhos, e infinitivamente profunda ao coração.
Pati.

Manoel Gomes disse...

Pati, INEFÁVEL, não há como traduzir a BELEZA das suas PALAVRAS!! O que dizer, então? VOCÊ é LINDA, como diria um antigo poeta baiano, MAIS que DEMAIS!