sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Segunda Divisão...

Durante muito tempo a discussão sobre a "virada" de mesa fez parte do cotidiano midiático. Era emblemática a frase "time grande não cai!" Bahia, Fluminense e Grêmio foram exemplos dessa indecência! Ninguém em sã consciência imaginaria que times como Palmeiras, Botafogo, entre outros, poderiam, em passado recente, disputar a segunda divisão. O mais estranho é que existem cronistas que, "inconscientemente", adorariam que esses tempos voltassem! Estou dizendo isso porque em seus programas esportivos não demonstram nenhum constrangimento em sugerir que haja uma "proteção" àqueles clubes considerados grandes! Surgiu a proposta de redução dos que devem cair: "quatro é um número alto, poderiam ser apenas três", dissera Marcos Antonio Rodrigues, jornalista do canal Sportv! Ora, essas conversas só aparecem quando no caminho da segunda divisão está um daqueles times que, mesmo caindo das pernas, haja vista o Corinthians no ano passado, dão uma audiência enorme! Não se briga pela qualidade ou lisura nos campeonatos e sim pelo lucro que está agregado à marca de determinados clubes!
.
Há males que vêm para bem, confirma a sabeboria popular. O lado bom dessa história é que a hipocrisia, que rondava o evento esportivo, vai aos poucos desaparecendo: futebol é negócio, é dinheiro, portanto, quem compra os campeonatos está muito mais interessado, seria burrice se fosse o contrário, no lucro que vai ter e não naquilo que falaciosamente anuncia. Frases do tipo: "engradecimento do esporte brasileiro", não passam de conversa para boi dormir, de novo, a sabedoria popular se enuncia! Todo esse alvoroço porque o mais novo candidato à segunda divisão é o Vasco da Gama. Esse pequeno time "grande" tem provocado angústia na torcida e polêmica na imprensa, principalmente depois que o presidente do Flamengo, seu principal rival, afirmou que não seria bom para o futebol carioca que o time de São Januário fosse rebaixado! Torcedores revoltados com essa declaração pichou os muros da Gávea "exigindo" que o time perca para o Atlético do Paraná, inclusive com anúncio de "sentença de morte", caso ocorra o contrário, dá pra entender?
.
Há um desejo "velado", na mídia, querendo que ao invés de o Vasco descer, outros possam seguir essa senda. Alguns jornalistas "perguntam" cinicamente: por que não o Náutico, ou o Figueirense, ou o Atlético Paranaense, que são times "pequenos"? O argumento é que a queda dos "grandes" clubes é prejudicial para o futebol brasileiro!? O lugar de direito de clubes como o "grande" Corinthians é na primeira divisão! Embora o velho Aristóteles tenha morrido há tanto tempo, sua lógica está atualissima na mídia esportiva! Se essa é a idéia geral, para que as quatro divisões? Por que não dizer logo que esse negócio de acesso e descenso só vale, só tem sentido quando o candidato for o Ipatinga ou America/RN? Usando da mesma lógica, podemos afirmar que a queda do Vasco da Gama é inevitável. Renato Gaúcho não quis "conversar" com o pastor da Igreja Universal do Reino de Deus que tinha uma "mensagem" para ele, por isso deverá ser castigado! Diz Aristóteles: "se o time "grande" que "desabou" no ano passado era preto e branco, logo essas serão as "cores" de um dos rebaixados desse ano, quem viver, verá"...

2 comentários:

Lusimary disse...

Eu quero ver!!!! E, felizmente, não vai demorar muito!!! kkkkkkkkkkkkkkkk

Manoel Gomes disse...

Você percebeu que quem disse foi Aristótels, logo não devemos questionar a lógica do filósofo,kkkkkkkk