sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Professores e Deputados...

Recebi, via "mala direta", um "documento" pedindo minha adesão a uma causa das mais nobres. No referido "santinho" é sugerida uma pressão popular sobre o congresso para que deputados elaborem lei que os obrigue a colocar seus fillhos na Escola Pública. Logo na introdução do "panfleto", o "missivista" não só acha genial a idéia, como parece que descobriu a roda com a proposta. Segundo essa genialidade, a "punição" imposta aos parlamentares os faria legislar em causa própria e é justamente o que quer o "documento"! Como os senhores deputados não iam desejar ver seus filhos estudando no lugar onde os pobres estudam, por isso a qualidade fica a desejar, elaborariam leis que visassem a recuperaçãao da Escola Pública! É isso, quem elaborou o tal docuemento deve ter tido uma "iluminação aristotélica", pensou o genial autor: os deputados são membros do poder legislativo, logo são eles responsáveis pelo ordenamento legal que pode salvar a Escola Pública e todos, assim como os filhos dos deputados, poderão estudar naquele espaço, pois a educação por lá será da melhor qualidade! O mais estranho é que essas vozes costumam esbravejar com a atitude dos parlamentares que, em sua maioria,  advogam em proveito próprio, todavia desde que tirem uma "lasquinha", aceitam descaradamente esse comportamento como uma grande contribuição.
.
Professores, assim como outras categorias profissionais, são hipócritas! Discursam veementemente contra a exploração, as políticas públicas e outros, nos espaços das salas de aula, porém no cotidiano reagem tal e qual aqueles que o IBGE chama de "classe média", só que algumas "letras" abaixo que os ilustres parlamentares! Certa oportunidade conversava em uma roda de docentes e a discussão "escorregou" para Escola Pública. Todos a defendiam com unhas e dentes. Faziam críticas a estudantes que não valorizavam atuar naquele espaço "santificado"! Eis que de repente, apareceu a pergunta que é o "tendão de aquiles" desses "defensores" da educação popular: "seus filhos estudam na escola pública?" O mais estranho é que dentre os que faziam parte daquela roda, nenhum, eu disse, nenhum, tinha os filhos estudando na Escola Pública!? Usaram os argumentos mais indecentes para justificar essa contradição, ou seja, aqueles que defendem a Escola Pública, a defendem para os filhos dos outros, dos pobres, em linhas gerais, os seus filhos, não, jamais em tempo algum! O fato é que se consideravam bons professores, eram professores que atuavam no espaço sacrossanto da Escola Pública, não obstante entendiam que seria um erro permitir que seus rebentos frequentassem seus espaços de trabalho!! As justificativas eram as mais injustificáveis possíveis, contudo houve uma que até hoje não consigo esquecer, pela "riqueza" da metáfora, disse o professor do alto da sua sapiência e com toda sua solércia: "se eu posso dar ao meu filho uma FERRARI, por que fazê-lo sofrer com um fusca?" Como são semelhantes esses professores e seus deputados; os primeiros querem que a Escola Pública seja tão boa quanto a escola que os filhos dos segundos estudam, pois ainda que os filhos de ambos estudem na PRIVADA, a privada dos deputados é muito melhor...

6 comentários:

Gleide disse...

...me orgulho de ter estudado na rede pública e - só entrei em escola particular para estudar inglês - às minhas custas, afff! Meu sobrinho, Luiz Fernando, que mora em uma cidade onde não tem rede privada, estuda em uma escola municipal... outro dia, cai na ingenuidade de perguntar a minha irmã se ela não tinha medo de que, no futuro, ele fosse prejudicado e ela me disse: "Não! Ele está se formando no ambiente familiar (com seu irmão, seus pais, etc, etc, etc...) a escola é um complemento.... fico de olho, leio livros com ele, assisto filmes, auxilio nos exercícios de casa, dialogo com a professora dele e não percebo que ele está prejudicado em relação à criança da escola privada, pelo contrário...". Bom, entre dar uma FERRARI ou um fusca ao filho, ela optou pela possibilidade de tê-lo por perto, participar da formação dele, inclusive contribuindo com a própria escola, visto que participa ativamente das atividades propostas neste ambiente. Quem sabe um dia, a partir de sua formação, Luiz Fernando possa escolher entre uma ferrari e um FUSCA... estou torcendo pelo "fuca", kkkk!!! Amooooooo...

Anônimo disse...

aakakakakakaka

essa pergunta a respeito de colocar o filho ou não numa escola privada eu já tinha ouvido em sala de aula né mano?
mas comparar a categoria protestante aos deputados...essa foi uma das maiores que já ouvi
akakkakakakkakaka

sou seu fã sempre!

Anônimo disse...

jonatan

Lauro Xavier Neto disse...

Oi Mano, este projeto do Buarque já caiu por terra, foi considerado inconstitucional - afinal a lei é feita por quem detém o poder. Lembro do livro de OSPB do Frei Betto onde na escola pública estudavam um negro, um índio, um branco e... um aluno de classe média... são classes dentro das classes - "este é o nosso mundo" e o povo aceita essas coisas numa normalidade que dá dó - venceremos!

jonatan disse...

e o Arruda foi preso...

Manoel Gomes disse...

Sabe, Jonatan? Essa prisão do Arruda está me cheirando a alguma "coisa" que não sei dizer bem o que é? Esse sujeito é chegado a "espetacularização"! Foi assim quando aconteceu a violação do painel do senado! Estou aqui no "cantinho"aguardando o desenrolar dos acontecimentos...não parece um negócio meio estranho essa saga da instituição dos advogados? Por um lado, a OAB, como um delegado do velho oeste, querendo prender, mostrar toda a imoralidade que cerca o caso do governador do Distrito Federal, por outro, seus "rebentos" querendo provar que Arruda é inocente?