domingo, 12 de novembro de 2006


Na verdade, há muito tempo pensei em criar um Blog, ou seja, ter um espaço onde pudesse estar "conversando" com muitas pessoas ao mesmo tempo, loucura? Não, talvez buscar um meio, um espaço para uma falar daquilo que gosto de fazer, para uma reflexão diária. Lembro-me que em 2005, em Belém, cidade que gosto muito, escrevi na agenda que quando retornasse a Jequié, outra cidade que gosto muito, elaboraria um!Aconteceram algumas coisas no caminho, falando como o poeta, diria que havia uma pedra no caminho, mas não vou falar dessa pedra agora, neste primeiro encontro, só quero dizer que foi muito bom ter "passado" pela pedra do caminho...

4 comentários:

Luciana Mendes disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Luciana Mendes disse...

Prof....
essa pedra aí, soh muda de forma, tamanho e textura, nosso papel é sempre ter ânimo para tira-la do caminho, da melhor forma possivel, tentando não esmagar quem tiver do lado....ou proximo....
um abraçooo!!!

Vc é brilhanteee!

Luz dos olhos disse...

Acho que já li essa carta antes ou tvz seja mera coincidência (rsrs). O fato é que ela registra e resgata parte da história. Vale a pena ressaltar que se trata de uma história de VIDA, quer seja com pedra ou sem pedra. Mesmo que não fosse desejada, ela (a pedra) fez parte do processo. Dizem que a água é muito importante para a VIDA, eu diria que é imprescindível. Entretanto, a quem prefira água doce, outros água salgada, ou ainda quem prefira que a vida seja essas águas misturadas. Quem disse que não?Essencialmente continua sendo água, assim como você, com a existência ou não da pedra, essencialmente continua sendo você. Renovado, como a água renova, mas VOCÊ e fico muito feliz que tenha voltado. Um grande e eterno abraço, com a pureza das águas...Eu te amo!

Anônimo disse...

paixao...