sábado, 10 de setembro de 2011

Eu te amo...

Uma Carta de Amor Aberta (Mas Com Trechos Censurados) Eu te amo, sabia?
Eu te amo quando ri e te amo quando resmunga; quando me beija e quando não se deixa ser beijada; quando me dá um presente ou quando reclama dos meus; quando come coisas XXXXXX; quando me liga do trabalho ou da rua ou de qualquer lugar; quando pede minha ajuda no português e quando resmunga; quando me manda links engraçados, fotos divertidas e matérias insólitas; quando me liga pra falar de tudo e de nada, nos nossos assuntos infindáveis; quando te torpedeio e você me torpedeia de volta; quando eu te faço pão e você me faz XXXXXXX; quando não me deixa te tocar e, melhor ainda, quando deixa.
Eu te amo na alegria e na mais-alegria, na saúde e no espirro, na riqueza e na fartura. Eu te amo porque eu te conheço, não porque te idealizo. Eu amo a mulher resmungona mas sacana, perfeccionista mas pragmática, culta mas irônica, linda mas calculista, fria mas apaixonada, pervertida mas carinhosa.
Eu amo o pacote todo. Eu amo seus dedinhos do pé tantas vezes XXXXXXX e tão XXXXXXX. Eu amo suas pernas lindas e tão fáceis de ter XXXXXXXXX. Eu amo sua XXXXXXXX gostosa, cheirosa, voraz, XXXXXXXXX nos meus dedos. Eu amo suas mãos, adoro sentir suas mãos em mim, me pegando, me tocando, acariciando meu XXXXXXX, arranhando minhas costas, passeando por meu corpo, tomando posse de sua propriedade. Eu amo seus XXXXX, tão lindos, no tamanho exato, os XXXXXXX nos XXXX, chupá-los bem devagar. Eu amo seu pescoço, seu decote, passar a língua, dar beijinhos, apoiar minha cabeça no seu colo e me sentir o homem mais amado do mundo. Eu amo suas costas, suas XXXXXXX, sua XXXXXXXXX, seus XXXXXXXXX, sua XXXX, posso me perder mirando seus olhos, ficar lá dias, olhando, apreciando, amando. te fazer ronronar com uma lambidinha. Eu amo (ah como eu amo) sua boca!, te beijar e beijar e beijar (sim, sou um homem que gosta de te beijar) e acariciar sua língua devagar, sentir seu XXXXX secreto em minha língua, deitar ao seu lado e te beijar como se não houvesse depois de amanhã.
Em você, eu me descobri. Pra você, eu me entreguei. Com você, eu fiz coisas que nunca tinha feito, derrubei barreiras, quebrei paradigmas: me deixei XXXXXX e me XXXXXXXX, tudo com uma mulher só! Por você, eu, um escaldado descasado, aprendi a me perder de novo em um grande amor, sem reservas, sem escudos, me jogando inteiramente, mergulhando, apostando todas as minhas fichas. Porque não quero mais ninguém, só você. TODAS as outras, são coadjuvantes na minha vida. Só você é a estrela.
Eu quero caminhar ao seu lado, ser XXXXXXX, te XXXXXXX, te amar, te adorar. Cuidar de você quando estiver doente, te ajudar quando precisar, ser seu descanso quando estiver cansada, ser seu XXXXX humano quando estiver com tesão. Ao seu lado, sempre.
Nosso amor é a coisa mais intensa, mais linda, mais inesperada, mais incrível que me aconteceu. Eu amo te amar, eu amo ser amado por você. Eu amo saber que estou na sua vida e que você está na minha, e que nossas vidas estão juntas.
Dois beijos,
Eu
Alex Castro, com algumas "censuras/inserções" minhas!

5 comentários:

Lusimary disse...

Rapaz, que bom que você voltou a publicar este texto! Me lembro da primeira vez, foi no Orkut e não ficou por muito tempo. Você sempre mudava, lembra? Ao menos aqui, não vai desaparecer tão cedo! rssss... sempre tive curiosidade de saber o que tem nos xxxxx. Me conta? kkkkkkkkkkk Beijos!

Lusimary disse...

Ahhh... Adorei a foto de Pilar! Ela disse uma das coisas mais lindas sobre o amor que eu li ultimamente... INEFÁVEL! Outros beijos

Lusimary disse...

Bem, atendendo a solicitações (milhares!!!!) vou escrever - não textualmente - o que disse Pilar, aquela que "tanto tardou a chegar" na vida de Saramago.

Ela disse que, enquanto Saramago vivia, vivia ao lado dela e agora, morto, vive dentro dela.

Esta é uma linda declaração de amor, que transcende a morte.
Disse Saramago: "Nossa única defesa contra a morte é o amor".

Que dizer mais? Ainda há mais a dizer?

Beijos

Manoel Gomes disse...

Bem, como estou entre os milhares que pediram a declaração de amor eterno de Pilar Del Rio por José Saramago, só posso dizer a esse respeito que NÃO, Mary,nada mais a dizer, porque a síntese, além de belíssima e fulgurante, é perfeita, o que prova que o amor é refém da vida, mas supera a própria morte...

Alex Castro disse...

Oi Lusimary. Aqui é o Alex Castro. O texto é meu -- como o Manoel teve a gentileza de apontar. O conteúdo dos XXX é secretíssimo. :) Mas obrigado por gostar. :)